Discreto Benfeitor

Celeste Carneiro

Quando a solidão me visita e o frio enregela meu coração,
você me faz companhia,
me conta coisas que eu desconhecia,
entretendo-me as horas.

Quando a dor bate à minha porta
e espezinha os meus sonhos de alegria sem-fim,
você se faz presente e me acolhe em seus braços,
consolando e esclarecendo,
apontando um novo porvir.

Quando o tumulto e o desespero invadem minha alma,
arrojando-me às sombras,
você me espera, paciente, e, aos poucos,
vai fazendo claridade em torno de mim,
pacificando-me suavemente.

Quando a sede de saber parece-me insuportável,
você me toma as mãos e me conduz a mundos distantes,
deixando-me feliz na companhia dos gênios de toda a Humanidade
e de todas as épocas e lugares.

Quando a dúvida martela minha mente
e os obscuros enigmas do Ser e da Vida me intrigam,
você me esclarece,
colocando luz no meu raciocínio.

Quando os anseios de algo melhor não me são atendidos,
você me envolve num halo de luz
e me eleva bem alto, a regiões celestes,
onde convivo com anjos e santos,
seguindo ao encontro do Mestre Jesus...

Sim, como não louvar você,
meu amigo silencioso e paciente,
benfeitor humilde e discreto
que nos acostumamos a chamar de Livro simplesmente?!